Somos Mulheres de Fases

Já dizia os Raimundos que somos mulheres de fases. E quando sabemos disso podemos ser mais apaixonantes ainda. E é sobre isso que eu vou falar pra você agora, sobre os ciclos que fazem parte de todas nós.

Ciclo quer dizer fases, períodos que se renovam de forma constante, como os ciclos sazonais, solar, lunar, menstrual, ciclo de evolução entre inúmeros outros. Fazendo parte dessa natureza, também temos ciclos, simples assim.

Entender que somos cíclicas, observar como essas fases influenciam a vida é importante para tirar o maior proveito das atitudes no dia a dia, sem cobrança ou autocrítica.

Provavelmente você consegue perceber que numa determinada época do mês você está mais quieta, calada, reflexiva, e em outra, está mais falante, mais aberta a se socializar e disposta. A causa da dificuldade de entender esses ciclos é o simples fato de não dar a devida atenção a si mesma. Mas isso não é tão complicado quanto parece. Nós mulheres temos esses ciclos mais bem definido e pode ser equiparado com os ciclos lunares.

Eu acredito que uma das coisas que as mulheres mais desejam é entender as suas fases e porque existem as oscilações de humor e atitude.

Tenho certeza que ao menos uma vez na vida, você se deparou com interesses momentâneos divergentes do seu companheiro, como por exemplo: ele queria sair e você, ficar em casa…  E escutou a velha e adorável frase: “Só pode ser TPM!” Ou ele queria fazer algo mais tranquilo e você, sair com sua turma de amigas. Essas são duas atitudes bem comuns, das inúmeras reações das fases que possuímos. Entender as suas fases vai te ajudar muito, mas como entender o que são essas fases?

Para ficar mais fácil entender os ciclos, vou falar primeiro sobre os ciclos lunares. A lua possui quatro fases: nova, crescente, cheia e minguante, certo? Esse ciclo se repete de 28 em 28 dias e cada fase tem um período de sete dias, sendo que em cada fase, a lua está de uma forma e isso influencia diretamente na natureza, e em nós também.

Já ouviu dizer que lua cheia a maré tá alta? Ou na lua nova é melhor para pescar? E na crescente é bom para cortar o cabelo. Não são simplesmente crendices, está interligado por uma força maior.

Pois bem, como as fases da lua, as mulheres que estão na fase fértil, da menarca à menopausa, também têm suas fases, e elas são: a fase menstrual, pós-menstrual, de ovulação e a fase pré-menstrual. Quem menstrua na lua nova tem o ciclo da lua branca e quem menstrua na lua cheia tem o ciclo da lua vermelha. Para você entender melhor como pensa, age e sente, é importante começar a entender suas fases.

Então você já sabe que é importante acompanhar direitinho o seu ciclo menstrual, certo? Vou de passar umas dicas para você dar o primeiro passo para se conhecer melhor e poder aproveitar sua totalidade.

A principal dica é, tenha um diário. Você irá dividir seu ciclo em quatro fases (inicio da menstruação até o dia que antecede a próxima menstruação). Ter tudo anotado vai te ajudar a prever quando virá a menstruação, perceber mudanças em seu corpo e até se preparar para aqueles sintomas que antecedem esse período.

O que observar e anotar? Qual dia você menstrua, quanto tempo dura sua menstruação e quanto termina, assim poderá saber quanto tempo dura seu ciclo, baseado na data da próxima menstruação. Se você toma anticoncepcional isso pode ser mais fácil, se você não toma e não tem o costume de monitorar, é preciso estar mais atenta.

Depois é importante observar quais as reações emocionais você tem em cada fase. Como está seu humor, suas reações diante as adversidades do dia a dia.

Os pensamentos, como estão? Mais agitados, mais calmos. Você pode estar mais criativa… E o ânimo para agir também é importante.

Basicamente são essas as principais observações para começar a se conhecer. Para uma melhor autopercepção é importante fazer esse diário por no mínimo seis ciclos menstruais. E se você está pensando em parar de tomar anticoncepcional, essa é a hora certa! Aproveite para regular e entender seu ciclo natural sem o aditivo de remédios.

Somos seres individuais e complexos, e cada fase reagirá de alguma forma em cada mulher, portanto você pode estar achando isso tudo uma chatice ou muito complicado, mas precisa partir de você mesma, afinal é autoconhecimento.

Se quiser ser verdadeiramente livre conheça primeiro seus limites, e o corpo é a matéria que nos limita enquanto seres espirituais. Conhecer o corpo é o primeiro passo para a totalidade.

 

Compartilhe:

Terapeuta holística, especialista em Bloqueios Sexuais Femininos, Practitioner de EFT, PNL e Metafísica da Saúde, Orientadora de Meditação e Criadora do "Terapia do Feminino".
Visite o site do autor

Deixe um Comentário